Coleta Seletiva

COMO FUNCIONA A COLETA SELETIVA EM RONDONÓPOLIS?
Antigamente, o lixo produzido em todo o município era levado para um lixão. Mas, com os trabalhos do Ministério Público, do Sanear e da Prefeitura de Rondonópolis, o antigo lixão foi fechado e foi criado um local chamado Aterro Sanitário para receber os lixos produzidos pela população.

O aterro sanitário é um local preparado para receber todos os resíduos orgânicos, ele pode ser utilizado por mais de 20 anos. Quanto menor a quantidade de lixo depositado no aterro, por mais tempo ele poderá ser utilizado.

No aterro, o lixo é enterrado para não atrair bichos (ratos e baratas) que podem prejudicar a saúde das pessoas e que também possui uma camada que protege o solo, evitando a contaminação dos lençóis freáticos.

Entretanto, a maioria dos materiais que utilizamos não precisam ir para o lixo e para o aterro sanitário. Eles são materiais recicláveis e podem ser depositados para a coleta seletiva.

Todas as semanas, materiais feitos de plásticos, papéis, vidros e metais podem ser entregues para essa coleta. É assim que funciona: o caminhão do Sanear passa pela rua da sua casa tocando uma música. Neste dia, os coletores vieram buscar os materiais recicláveis.

Contribuindo com a coleta seletiva, a população ajuda a diminuir a quantidade de lixo que iria para o aterro e colabora com os trabalhos das cooperativas, que são as responsáveis por separar e destinar estes materiais para a reciclagem.

Quando o lixão foi fechado, as famílias que trabalhavam catando materiais recicláveis no lixão foram encaminhadas para trabalhar em cooperativas, que fazem a separação dos resíduos que vem da coleta seletiva e vendem os materiais para as indústrias de reciclagem.

  • É importante que os materiais recicláveis sejam depositados limpos e secos.

Amplie a imagem abaixo e confira os 35 bairros de Rondonópolis que já são atendidos pela coleta seletiva

folder cs